Archive for the ‘musica brasileria’ Category

ESTRELA NEGRA COMPLETA 1 ANO

FESTA GRATUITA NAS GRAÇAS TRAZ DJS ESTRANGEIROS PARA SEU ANIVERSÁRIO

IMG_9701 (1)
É chegada a hora de comemorar 1 ano da Estrela Negra, festa que vem ajudando a movimentar a cultura da noite recifense trazendo toda semana ao bar A Caverna uma discotecagem de música negra. Para celebrar, os DJs residentes Nego Freeza, Patricktor4 e Rafoso Seletor vão trazer dois convidados especiais: o ganês, radicado em Salvador, DJ Sankofa, trazendo em seu set Afrobeat, High Life, Hiplife, Soukus, Juju e outras vertentes da música africana contemporânea; Já o DJ inglês Mango Park, vai apresentar uma seleção que passeia por gêneros como Grime, UK Funky e Tropical Bass.

mac1
Excepcionalmente, a Estrela Negra deste sábado vai começar às 20h e vai até as 03h, garantindo uma promoção especial de chopp artesanal para quem chegar cedo (até 23h) , e promete formar uma pista de dança mais quente que o Saara.
A Estrela Negra que está presente na bandeira de Gana, que veio a influenciar também a de Guiné Bissau, foram inspiradas numa linha de embarcações, chamada Black Star Line, que transportavam tanto mercadorias como afrodescendentes no movimento que ficou conhecido como “Volta à África”. De propriedade do jamaicano e pan-africanista Marcus Garvey, que depois veio a ser considerado um messias dentro do movimento Rastafári, a Estrela Negra é emblemática para ilustrar a ligação de África e suas diásporas, cultural, política e esteticamente.

Captura de Tela 2018-06-13 às 11.57.50 AM

A festa, que vem acontecendo todos os sábados no bar “A Caverna”, tem entrada gratuita e além de convidados brasileiros e estrangeiros, vem marcando a noite recifense oferecendo diversão com um repertório selecionado com muito zelo, a seis mãos, escolhidos pelos DJs Nêgo Freeza, Patricktor4 e Rafoso Seletor.

 

Serviço:

ESTRELA NEGRA, aniversário de 1 ano.

DJs Nêgo Freeza, Patricktor4 e Rafoso Seletor convidam

DJ SANKOFA (Gana) e DJ MANGO PARK (Inglaterra)

sábado das 20h até as 3h

A Caverna, Rua Fernando Lopes, 76 (Graças)

Entrada Gratuita

 

 

Baile Tropical na #Copa2014 apresenta CHILE

Para a Copa do Mundo 2014 no Brasil, o Baile Tropical traz indicações de sons interessantes de artistas dos países que estão jogando por aqui este mundial. começamos com os CHILENOS.

representando o Chile conheça o CHICO TRIJULLO, um grupo de músicos do POP chileno se juntaram para montar uma super banda que toca temas tradicionais desde cumbia ao merengue.

outro som interessante é do pessoal do ZONORA POINT, 2 produtores que tambem fazem as vezes de DJ e MC, mesclam as sonoridades latinas da cumbia e chicha com beats de hiphop e equalizações graves de Dub.

Baile Tropical #45 de volta ao Recife, Cai na Roda!

Às vésperas de turnê por Europa e ilhas africanas, o DJ e produtor Patricktor4 apresenta seu novo single.

Maga Bo (foto por Orina Eliçabe)

Maga Bo (foto por Orina Eliçabe)


De volta à capital pernambucana depois de uma bem sucedida passagem por São Paulo em agosto passado o Baile Tropical #45 é marcado pelo lançamento do single “Cai na Roda” de Patricktor4 e pelo encontro dos principais djs das batidas tropicais no Brasil.

A pista do Arsenal 227 neste sábado 14 de setembro será tomada por um dos grandes expoentes da música brasileira como produtor de trilhas para cinema, teatro e Dj, Dolores traz na essência de seu trabalho a renovação e o vigor da música popular produzida no norte e nordeste brasileiro com sutilezas e melodias características de nossas influências étnicas se transformando em deliciosas surpresas mesclando suavidade e peso.

DJ Dolores ( divulgação)

DJ Dolores ( divulgação)

Outra atração é o americano de nascimento, mas carioca por opção Maga Bo um dos mais importantes Djs do mundo nas tendências global beats/tropical bass, ele tem trabalhado e se apresentado em mais de 40 países – de Nova Delhi à Sydney, Berlin à Addis Ababa, Nova Iorque à Brasília, sempre com os pés (e ouvidos) firmemente enraizados no eixo cultural afro-brasileiro. Vale ressaltar seu ultimo trabalho “Quilombo do Futuro” Longe de depender de loops pré-fabricados, esse disco foi gravado com alguns dos mais originais e brilhantes músicos em atuação no Brasil: Bnegão, Lucas Santtana, Marcelo Yuka (ex-O Rappa), Baiana System, e seu mestre de capoeira angola, Mestre Camaleão.

 

capa single Cai na roda

Completado a noite Patricktor4, residente do Baile Tropical faz o lançamento oficial do seu novo single “Cai na Roda”, música que faz parte do seu próximo álbum, Tor4 faz o esquente no recife antigo para uma turnê no mês de outubro que passará por Lisboa, Vienna, Paris, Madri, Ilhas Canárias e Londres. A festa ainda contará com a intervenção do Light Designer Jathyles Miranda um dos magos na iluminação dos palcos brasileiros, ele já assinou a luz de nomes consagrados como Cordel do fogo Encantado e Natiruts.


Serviço:
Baile Tropical #45 – Recife 14/set – 22h

Arsenal 227, praça do Arsenal Recife antigo.

R$15 antecipados ou nome na lista até 00h.

R$20 na porta, sem nome na lista após 00h.

Djs
Patricktor4
Maga Bo (USA/RJ)
Dolores (PE)

Djs do Baile Tropical #44

Patricktor4, Dj e Radilaista idealizador do Baile Tropical

Patricktor4, Dj e Radialista idealizador do Baile Tropical

Escute no set do DJ Patricktor4 uma das principais tendências do Tropical Bass, o Moombahton

Mauro Quindici aka DJ Gringo (ITA)

Mauro Quindici aka DJ Gringo (ITA)

Passeando por várias fronteiras é a característica principal do set do DJ Gringo.

Primavera Tropical

No mês de Setembro o Baile Tropical começa a aquecer os tamborins para o verão, com uma Primavera Tropical cheia de novidades.

a partir da próxima sexta o TROPICAL LOUNGE agita o happy hour da Creperia Rouge com o beats e sabores do mundo a partir das 19h com dj set do PATRICKTOR4 e todo o balanço e suingue da música tropical.

 

No Domingo 9 de setembro rola um final de tarde a partir das 16h em Olinda no Fabrica Bar com o projeto SOL+ (SOUND SYSTEM+ DOMINGO + OLINDA + FIM DE TARDE) com todo o clima de praia e a seleção musical do DJ PATRICKTOR4

SOL+ SOUND SYSTEM + OLINDA + DOMINGO + FIM DE TARDE

Baile Tropical chega a Salvador

Baile Tropical, uma das festas brasileiras mais quentes e itinerantes chega à Salvador para promover sua 31º edição, ao som do DJ PatrickTor4 e do DJ Sankofa. No line up o melhor dos ritmos dançantes tropicais misturados ao que existe de mais interessante na música africana. A união entre Brasil e África acontece sexta-feira, dia 18 de Maio, às 22h no Sankofa African Bar.

Baile Tropical começou em Belém do Pará no início de 2010, tendo como residentes Bernardo Pinheiro e Patricktor4. Foi um dos eventos precursores a apresentar o estigmatizado Tecnobrega junto a todos os outros estilos da nova música pop mundial como o Kuduro Angolano, o Funk Carioca e a Cumbia Digital Argentina.

Depois de passar por diversas cidades de 4 países, a festa traz para Salvador a tendência da nova música tropical, que vem ganhando força nas pistas de dança das principais capitais do mundo. Com misturas de batidas eletrônicas a ritmos já tradicionais como o carimbó, tecnobrega, rock’n’roll, motel music e axé roots, esta edição promete uma deliciosa mistura com os ritmos africanos mais quentes como o soukous, kuduro, highlife, juju e afrobeat.

Serviço:

O quê: Baile Tropical com Djs Patricktor4 (Brasil) Sankofa (Gana)
Onde: Sankofa African Bar – Rua Frei Vicente, 7 – Pelourinho
Quando: Sexta-feira, 18 de Maio às 22h
Valor: R$ 10

Informações: 71 9233-1874
@bailetropical
@patricktor4
http://bailetropical.wordpress.com

Adeus Rio, Olá Recife: O Mais Interessante Carnaval do Brasil!! ( MTV / NY)

(Por: Marlon Bishop)


Esqueça o Rio, seus carros alegóricos enormes e penas, seus dançarinos vestidos com roupas estrategicamente extravagantes, seu Sambódromo exclusivo e seus batalhões de expansão de bateristas de samba. É um carnaval para as câmeras, para os folhetos de agências de viagens, para os turistas americanos com excesso de peso. Pergunte a qualquer um que sabe o que está acima, e eles te dirão: o verdadeiro Carnaval do Brasil é em Recife.

Recife é uma das principais cidades do nordeste tropical do Brasil, uma cidade antiga originalmente construída pelos holandeses senhores de engenho no bojo mais oriental da América do Sul, a parte que se encaixa como uma peça de quebra-cabeças no recanto da África Ocidental. Carnaval em Recife – e sua cidade irmã Olinda colonial – é um carnaval para as ruas. Não há cercas, cordas ou bilhetes caros, apenas uma massa de caos humano, milhões de pessoas curtindo loucas sob o sol. Velhos e jovens, ricos e pobres, hippie e playboy, preto e branco mistura tudo e se misturam nas ruas de paralelepípedos – beber cerveja aos litros, se divertindo com completos estranhos, e dançando até as suas Havaianas quebrarem.

Recife-Girl

Carnaval pernambucano é um misturador de gente

“Nos últimos 40 anos, o Carnaval no Rio tem sido uma janela para vender uma imagem equivocada, e até mesmo preconceituosa do Brasil no exterior. Tudo sobre a festa está configurado em torno dos interesses da televisão comercial. Enquanto isso, na Bahia, o Carnaval está cheio de separações causadas por razões econômicas e sociais “, diz Patrick Tor4, gerente de rádio e DJ que vive em Recife. “Mas o Carnaval no Recife é rico em uma magia inexplicável, só quem experimenta consegue entender os sons, as cores. É o Carnaval mais multicultural, o que melhor representa a mistura cultural do Brasil. 

Primeiro vamos desmitificar essa coisa toda de carnaval um pouco. Sim, está relacionado com a celebração católica tradicional da Quaresma nos dias que antecedem a Quarta Feira de Cinzas e blá, blá, blá. Mas, realmente, é um Halloween quatro dias sem parar no intenso calor tropical, sem o “Doces ou travessura”, além de gigantes bandas de percussão em marcha. Algumas pessoas usam os trajes de Carnaval tradicionais que envolvem pequenos guarda-chuvas coloridos, mas a maioria se veste como personagens populares da mídia, tais como Batman, Pac-Man e Capitão América, há também M & M verde e Osama Bin Laden

brasil-carnaval-olinda-recife

Bonecos Gigantes descendo as ladeiras de Olinda 

A festa começa cedo, com os primeiros blocos marchando em trupes de Carnaval, batucando nas ruas por volta das 08:00. Durante o dia, nas proximidades Olinda é o ponto mais quente – uma pitoresca cidade colonial de vielas sinuosas e casas coloridas. Fornecedores tentando vender cerveja, copos de plástico gigantes de Red Bull e uísque, e cocos geladas para hidratação. As ruas estão cheias além da capacidade, uma vez que você entrar na multidão você não tem escolha senão segui-los à medida que fluem, amassado contra um milhão de outras pessoas. Quando os blocos vêm, tocando o “frevo” em tubas e trombones ou maracatu trovejante em gigantescos tambores de madeira, é comum festeiros se jogarem na procissão quer se goste ou não.

Pequenos passos de dança em improviso em erupção onde qualquer pessoa tem um pandeiro ou um alto-falante e uma canção para cantar. Enquanto isso, crianças pequenas em telhados disparam em você com pistolas de água, estranhos sujam você na pintura, e pelo menos um indivíduo de mau gosto o ataca com um vibrador ligado a uma vara de pesca. Aqueles que não rompem com os seus outros significativos imediatamente antes do Carnaval, como é tradição brasileira, abraçam firmemente os seus namorados ou namoradas, para que não sejam levados por um homem vestido como um crocodilo. Ao virar da esquina, Barack Obama e Mulher-Maravilha amassam os lábios de maneira selvagem por trás de uma barraca de pastel.

Festival RecBeat, principal palco de novas tendências da musica pop Brasileira e Mundial

Quando a noite cai, Olinda perde os seus foliões para o centro de Recife para shows lotados à beira-mar em grandes palcos ao ar livre. A programação varia de grandes e antigos nomes brasileiros como Ney Matagrosso e Lenine (Palco do Marco Zero) a encontros inusitados, como Angelique Kidjo e o rapper paulistano Criolo. Mas nada supera a energia que envolve o público quando Nação Zumbi toca. Nação Zumbi era a antiga banda de apoio do já falecido Chico Science, uma lenda local que uniu hard rock misturado a hip-hop com maracatu tradicional e mudou o curso da música brasileira para sempre. Com clássicos da banda explodindo nos alto-falantes, o grave estende tão longe quanto o olho pode ver, dreadlocks girando no céu.

Em estágios menores que pontilham a cidade, novos artistas de ponta em desempenho tão bom gratuitamente. Da cena tecnobrega amazônica, Waldo Squash e sua Gang do Eletro realizam como adolescentes danças coreografadas em linha. O Hiphop com cúmbia dos Colômbianos do Sistema Solar abalando ao microfone, Bixiga 70 quebra tudo com um conjunto que revitaliza a brasilidade e o afro-funk no palco do Festival Rec-Beat.

Discotecando tor4

DJ Patricktor4 em ação

“As gerações jovens precisam ser educadas tanto nas tradições quanto empurradas para a frente pela vanguarda musical. Manter um relacionamento entre o tradicional e a vanguarda é o poder da música brasileira em geral “, diz DJ PatrickTor4. “E as pessoas de Recife sabem fazer isso muito bem.”

Um dia de Carnaval você sente como uma semana, a coisa toda parece uma vida. Ao final, seu corpo e mente são atingidos, dores de descanso. Mas, em tudo o hedonismo, o excesso, a celebração, há uma sensação de renascimento generalizado, um novo começo. Isto é, até a festa do próximo ano.


Conheça mais sobre o trabalho do DJ Patricktor4 siga:
@patricktor4 (Instagram e Twitter)
DJ Patricktor4

esse artigo foi escrito por Marlon Bishop no site  MTVIGGY.COM http://www.mtviggy.com/articles/goodbye-rio-hello-recife-a-taste-of-brazils-best-hidden-carnival/

%d blogueiros gostam disto: